Projeto vai implantar tecnologias sociais em comunidades do Amazonas

hb anemia ferroprivaUma parceria entre o IDIS, a Fundação Banco do Brasil e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) contribuirá para melhorar a qualidade de vida de populações ribeirinhas do Amazonas (AM) ao fortalecer as condições básicas para o seu desenvolvimento. O projeto vai implantar tecnologias sociais do Banco de Tecnologias Sociais da Fundação Banco do Brasil em comunidades locais beneficiando diretamente mais de 2 mil pessoas. As tecnologias sociais, soluções simples e efetivas para a transformação social, serão implantadas a partir da interação com membros destas comunidades, empoderando-os enquanto agentes do seu próprio desenvolvimento.

A construção do projeto teve início em fevereiro de 2016 quando o IDIS esteve no município de Borba-AM participando da realização de um diagnóstico situacional. Foram aplicados 160 questionários em 17 comunidades entre ribeirinhas, rurais e urbanas. O objetivo foi entender o contexto em que vivem as populações locais, identificar as iniciativas já desenvolvidas no território e verificar as demandas e carências das comunidades relacionadas a água e saneamento básico, segurança alimentar e desenvolvimento infantil.

Para o diretor executivo de Desenvolvimento Social da Fundação, Rogério Biruel, essa parceria com o IDIS fortalece e impulsiona cada vez mais a Fundação a investir no bem-estar das populações tradicionais. “O diagnóstico preliminar que fizemos e a mobilização dos atores locais, do Banco do Brasil e da universidade nos dá a certeza de uma ação com grande poder de efetividade”, disse.

A partir desse diagnóstico, foram escolhidas quatro iniciativas do Banco de Tecnologias Sociais para o projeto.

1) Hb: Tecnologia Social de Combate à Anemia Ferropriva
Trata-se de um método que ajuda na rápida identificação e tratamento da anemia ferropriva em alunos das escolas da rede pública de municípios brasileiros. Saiba mais assistindo ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=N5hVNhsXhP8.

2) Fossa Ecológica TEvap
É um sistema de tratamento e reaproveitamento dos nutrientes do efluente do vaso sanitário domiciliar para promover o destino adequado dos dejetos humanos no meio rural.

3) SODIS: Desinfecção solar da água
Por meio de mecanismos sinergéticos de radiação UV-A solar e temperatura, esta técnica trata a água para o consumo neutralizando elementos patogênicos causadores de diarreia e doenças relacionadas.

4) Banheiro Ecológico: saneamento descentralizado para comunidades ribeirinhas
No objetivo de reduzir a contaminação de recursos hídricos, oferece solução de saneamento básico descentralizado a populações que vivem de forma dispersa no território.

A próxima etapa será sua implantação no município de Borba, acompanhada da capacitação de professores e alunos da UEA e atores locais, pelos idealizadores das tecnologias. Na etapa seguinte, as tecnologias serão expandidas pela UEA para os municípios de Nova Olinda do Norte e Itacoatiara.