PT | EN

Histórico

O Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais é realizado em parceria com o Global Philanthropy Forum. A iniciativa tem o objetivo de criar um espaço exclusivo para a comunidade filantrópica reunir-se, trocar experiências e aprender com seus pares, fortalecendo a filantropia e o investimento social estratégicos na promoção do desenvolvimento da sociedade brasileira.

1ª Edição

Em 2012, a edição de estreia teve como tema "O Papel da Filantropia no Desenvolvimento do Brasil". Promovido apenas para convidados, o Fórum reuniu 117 participantes entre filantropos, investidores sociais, executivos, diretores de organizações do setor social, representantes do setor público, acadêmicos e jornalistas.

Entre plenárias e sessões paralelas, o Fórum reservou um momento exclusivo de interação entre os participantes e palestrantes que puderam, durante um almoço temático, compartilhar suas opiniões sobre diferentes assuntos que permeiam os temas filantropia e investimento social. O encerramento do evento, conduzido pelo Dr. Marcos Kisil, fundador do IDIS, discutiu o papel da filantropia como catalisadora do desenvolvimento sustentável e a diferença entre assistencialismo das ações filantrópicas e desenvolvimento provocado por Investimentos Sociais Privados.

2ª Edição

No ano de 2013, a segunda edição debateu sobre “O Papel Transformador do Investimento Social Privado”. Durante o evento foi exibido aos 180 participantes o documentário “Investimento Social Privado – O Presente é o Futuro”, iniciativa do IDIS que tem o intuito de apresentar a trajetória do Investimento Social Privado em nosso país. Além disso, o Fórum contou com a presença de palestrantes como, Betty Feffer, Robert N. Kaplan e Peter Eigen, entre outras personalidades.

Outro destaque da segunda edição foi a presença do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que durante a palestra intitulada “O Investimento Social Privado na Agenda do Governo” assumiu o compromisso de trabalhar pela aprovação do projeto de lei Fundos Patrimoniais Vinculados.

3ª Edição

Em 2014 o fórum teve como tema “Inovação e Impacto do Investimento Social Privado”. Os 180 convidados presentes assistiram às palestras de nomes como Jorge Gerdau Johannpeter, Swanee Hunt e José Luiz Egydio Setúbal. Além disso, a sessão “Em conversa com...” trouxe a participação online de Peter Buffet, falando sobre as inspirações e o que move um investidor social e sua atuação filantrópica.

A plenária “Inovações na Filantropia”, que abordou as novas fronteiras da filantropia, projetos inovadores e os caminhos necessários para seu fortalecimento, trouxe o palestrante Lester Salamon, Professor da Universidade Johns Hopkins e diretor do Centro de Estudos da Sociedade Civil no Instituto Johns Hopkins (EUA). Ele defende o aproveitamento dos instrumentos de mercado, como privatizações e fusões, para a criação de fundos que garantam a sustentabilidade financeira de organizações sociais.

Para mais informações, acesse forum.idis.org.br/forum2014

4ª Edição

O tema proposto pelo IDIS no IV Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais, ‘Filantropia em Tempos de Crise’, suscitou muitas discussões sobre o futuro das instituições filantrópicas, sobre o papel das novas gerações de filantropos e o poder de mobilização da sociedade para ajudar mudar o cenário do Brasil em um momento de crise como o atual. Como bem disse a diretora do Global Philanthropy Forum, Suzy Antounian, “…nas crises surgem oportunidades para mudanças estratégicas”.  Aqui estão algumas das questões levantadas durante o encontro para a nossa reflexão e que mostram os desafios que temos pela frente não apenas para superar as adversidades, mas também para buscarmos a consolidação de uma cultura de doação no país. Daniel Feffer, vice-presidente da Suzano Holding: “Empresas que estão começando agora dificilmente se preocupam com responsabilidade social. Elas precisam se sustentar primeiro”, diz Feffer. Afonso Carrillo, filantropo guatemalteco e fundador do Movimento MelmportaGuate, se mostrou encantado com o Brasil. “É um grande povo, um país maravilhoso …não podemos esperar por novas crises. É hora de agir, mas sei que não é fácil. Temos que resgatar valores e princípios”. Elie Horn, presidente do Instituto Cyrela, falou sobre como promover a filantropia: “Conscientizando os ricos. Sem dinheiro não se faz nada”. Guilherme Leal, co-presidente do Conselho da Natura, disse que um dos problemas que enfrentamos, é que o Brasil não estimula você a ser filantropo: “A filantropia é essencial, mas é absolutamente insuficiente”, diz. “O que faz um jovem mudar o rumo da vida? É querer ser milionário. Isso é muito pouco”.

Para mais informações, acesse forum.idis.org.br/forum2015